Desafio Social Internacional leva o hóquei de volta a Deodoro

WhatsApp Image 2017-05-05 at 07.18.11

Brasileiras e argentinas juntas em Deodoro

Mais de 8 meses depois do fim das Olimpíadas Rio 2016, o Centro Olímpico de Hóquei em Deodoro, na zona oeste carioca, voltou a ver a bolinha rolando. Até então sem utilização para o esporte, o complexo recebeu na última quinta-feira (4) o Desafio Social Brasil x Argentina, organizado em uma parceria do Projeto Deodoro Esporte, do professor argentino Eduardo Righi, Universidade Castelo Branco e Exército Brasileiro. Participaram da competição o Clube Charitos, campeão da Liga Social da província argentina de Neuquén e os colégios Percepção, Triângulo, Colégio de Aplicação Paulo Gissoni, Escola Municipal Rosa da Fonseca, Sistema Elite de Ensino e Universidade Castelo Branco.

WhatsApp Image 2017-05-05 at 07.18.14.jpeg

Meninas da E.M Rosa da Fonseca

Os jogos começaram na terça-feira (3), com o time adulto do Charitos enfrentando na quadra da Universidade Castelo Branco a equipe do CAP Paulo Gissoni, que atuou no sub-18. As argentinas também enfrentaram as meninas do Colégio Triângulo e venceram as duas partidas (4×3 e 4×2). Já contra a forte equipe da Universidade Castelo Branco, que conta com atletas jogando o Campeonato Brasileiro feminino, as argentinas não tiveram chance e perderam por 9 x 1, primeira vitória de uma equipe feminina brasileira contra uma argentina.

O troco veio no campo olímpico na quinta-feira. Depois de uma manhã cheia de jogos, as hermanas derrotaram na decisão o time da Universidade Castelo Branco por 3 x 1, conquistando o título do Desafio Social. O Hóquei Brasil teve o prazer de participar da entrega das medalhas nesse momento histórico. Mais que partidas, o evento mostrou que está começando uma nova etapa de utilização do legado olímpico para o hóquei e que a parceria com o Exército pode render muitos frutos para o esporte.

WhatsApp Image 2017-05-05 at 07.18.15.jpeg

Hóquei de volta a Deodoro!

A presidente da Liga Social de Neuquén, Gloria Manriquez, agradeceu a boa recepção das equipes do Rio de Janeiro e garantiu uma nova visita em dezembro das seleções masculinas e femininas argentinas da Liga Social, aproveitando ainda para convidar as brasileiras para o Campeonato Pan-Americano de Ligas Sociais em 2018, com sede na Argentina e participação confirmada das seleções do México, Chile, Colômbia, Haiti, Honduras e Argentina.

WhatsApp Image 2017-05-05 at 07.18.13.jpeg

O professor Eduardo Righi com a presidente da Liga Social de Neuquén

tati.jpg

Tati, da UCB, com atleta do Charitos, da Argentina

Sorriso é do Germânia

sorriso

O zagueiro Ricardo Prado “Sorriso“, tetracampeão brasileiro pelo Florianópolis e com passagem pela seleção brasileira, é o novo reforço do Germânia para a temporada 2017. Aos 29 anos e morando em Niterói (RJ) desde 2014, o atleta traz bastante experiência para o novo clube, que acabou de conquistar o heptacampeonato brasileiro e vai em busca do 8º título no ano que vem.

O Hóquei Brasil conversou com o jogador, que apontou três motivos principais para a mudança: “Fui muito bem acolhido pelo time, vou ter a possibilidade de treinar em um campo oficial e não fazia sentido treinar com uma equipe e jogar por outra”. Sorriso diz ainda que a saída do Florianópolis foi tranquila: “Conversei com o técnico Fernando Valdés, que apoiou a decisão e me desejou o melhor. Meus companheiros de clube também deram muito suporte, até brincaram me pedindo para ficar, mas entenderam.”, finaliza Sorriso. Depois da conquista nacional, o time carioca só retoma os treinamentos em 2017.

Exército vai administrar campos em Deodoro

Os dois campos oficiais em Deodoro vão ficar sob administração do Exército após os Jogos Olímpicos. A responsabilidade vai ser do Destacamento Desportivo da Vila Militar, que é subordinado ao Centro de Capacitação Física do Exército. Além dos campos, o Exército vai administrar toda a área externa, que inclui um campo de aquecimento, arquibancada com capacidade para 2.500 pessoas, quatro vestiários para as equipes, dois vestiários para a arbitragem, depósito, banheiros, vestiários para a administração, sala de controle de dopagem, quatro salas para organização das competições e sala de reunião. Ainda não foi definida como vai ser a divisão dos horários de treinamento para as equipes que desejarem treinar nos campos.

EXERCITO HOQUEI.jpg

Vem aí o hóquei no 34º Intercolegial

congresso.jpg

Congresso técnico do hóquei foi no último dia 6

Foram definidos os jogos da fase preliminar da disputa de hóquei sobre grama na 34ª edição do Intercolegial, a maior competição estudantil do país, com patrocínio do Sesc, apoio do Sportv e organizado pelo jornal O Globo. No último dia 6 saíram os detalhes do hóquei esse ano, que vai ter o número recorde de 30 equipes inscritas, em duas categorias: sub-16 e sub-18 (masculino e feminino). Os torneios começam dia 3 de setembro, por causa dos Jogos Olímpicos e das férias escolares, que vão ser em agosto. Pela primeira vez, o hóquei vai ser disputado no Sesc Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

O projeto Deodoro Esporte, em parceria com a Universidade Castelo Branco , é responsável por 21 equipes na competição. Alice Aparecida, bicampeã brasileira de base e atleta do Castelo Waves, se juntou esse ano à equipe de coordenação técnica da competição, feita pela empresa HockeyTrotters, do técnico argentino Eduardo Righi, com 7 intercolegais no currículo. O torneio em 2016 vai ter ainda estreias importantes no hóquei, como do Colégio Santa Mônica e do GEO Juan Antonio Samaranch, campeão geral do Inter no ano passado. Veja como ficaram os jogos da fase preliminar.

inter 2015.jpg

Percepção x Elpídio na final de 2015

Sub-16 Masculina:

Colégio Percepção (Irajá) x GEO Juan Antonio Samaranch (Santa Teresa)

Colégio Triângulo (Bento Ribeiro) x Centro Educacional Elpídio da Silva (Padre Miguel)

Sub 16 Feminina

Escola Municipal Rosa da Fonseca (Vila Militar) x Centro Educacional Elpídio da Silva (Padre Miguel)

Sub 18 Masculina

Escola Municipal Rosa da Fonseca (Vila Militar) x Colégio Triângulo (Bento Ribeiro)

Colégio Percepção (Irajá) x Sistema Elite de Ensino (Tijuca)

Sub 18 Feminina

Escola Municipal Rosa da Fonseca (Vila Militar) x CAP Paulo Gissoni (Realengo)

Germânia é campeão carioca indoor

O Germânia, clube mais tradicional do Rio de Janeiro, conquistou no último fim de semana o Campeonato Carioca Indoor masculino, disputado na Vila Olímpica de Nilópolis, na Baixada Fluminense. O título veio com vitória nos shoot-outs, após empate em 8 x 8 com o Rio Hockey no tempo normal. Estevão, que converteu a cobrança decisiva, foi escolhido o melhor jogador do torneio. Victor Franco, também da equipe da Zona Sul, foi eleito o melhor goleiro. Na decisão do bronze, uma surpresa. O Deodoro arrancou empate em 3 x 3 com o Carioca no tempo normal e venceu por 1 x 0 nos shoot-outs.

rio hockey.jpg

Rio Hockey, vice-campeão carioca

classifica carioca

Veja como ficou a classificação do torneio

IMG-20160705-WA0012

Time do Germânia campeão carioca

Hóquei em evento no Colégio Santa Mônica

monica1.jpg

O Colégio Santa Mônica, com grande tradição esportiva em competições escolares no Rio de Janeiro, organizou na cidade de São Gonçalo o Intersam, um grande festival com diversas modalidades olímpicas e presença maciça de alunos, pais e professores da rede de escolas. O hóquei fez parte, com coordenação do treinador argentino Eduardo Righi. Foram 4 times no feminino e 4 no masculino, com os atletas se preparando para estrear esse ano no Intercolegial, maior torneio estudantil do país. O evento contou ainda com a presença do medalhista olímpico do judô Rogério Sampaio e teve apresentações musicais e de dança.

monica6.jpg

monica3.jpg

intersam.jpg

 

As primeiras bolsistas universitárias pelo hóquei

IMG_20160614_155140558.jpg

Thayná, Eduardo, Tatiane e Paulo Sérgio, da UCB

As atletas Thayná Alves e Tatiane Oliveira, destaques da equipe feminina do Castelo Waves, que está se filiando à FHERJ, são as primeiras bolsistas universitárias pelo hóquei sobre grama no país. As bolsas de estudo integrais são no curso de educação física da Universidade Castelo Branco, uma das mais tradicionais da zona oeste do Rio de Janeiro e foram obtidas por meio do projeto coordenado pelo técnico argentino Eduardo Righi no local. O grupo educacional tem muita tradição esportiva, com o CAP Paulo Gissoni, colégio de ensino médio da instituição, tendo conquistado os títulos masculino e feminino no hóquei indoor nos Intercolegiais de 2011  e 2012 e de grama em 2012. Atletas revelados no clube hoje atuam em vários clubes, como Pedro Fortes, no Germânia, e Giovanni Barboza, que atua no hóquei argentino. No feminino, destaque para atletas como Alice Aparecida, campeã brasileira na base, e Thaís Mendes, maior artilheira dos intercolegiais.

O coordenador do Centro Esportivo da UCB, Paulo Sérgio da Silva, destaca a importância do esporte – incluindo o hóquei – no perfil da instituição: “a gente sempre teve um vínculo muito forte com o esporte, a universidade é referência nesse sentido, já tivemos grandes equipes em várias modalidades. Com a crise, tivemos que abrir mão do projeto por um tempo, mas com a nova gestão na universidade e no centro esportivo temos a possibilidade de abrir uma nova janela, e o hóquei é uma nova janela que tá acontecendo e vai ficar ainda mais forte. A gente tem a possibilidade de ser uma universidade à frente das outras, com uma proposta bem nova para o hóquei e temos estrutura para fazer isso acontecer. O  técnico Eduardo Righi tem nosso apoio e suporte e acreditamos que vamos longe nessa parceria”.

IMG_20160614_155101054.jpg

Eduardo, Thayná, Paulo Sérgio e Tatiane com os alunos do projeto

Grande parte dos alunos do projeto de hóquei são alunos de escolas municipais, e além de poder usar a quadra para os treinos, eles têm a oportunidade de frequentar aulas gratuitas de reforço escolar: “.Estamos abertos à comunidade, com o projeto de reforço escolar em matemática e português acontecendo há mais de 30 anos, para alunos do ensino fundamental. Nosso próximo passo é ampliar para o ensino médio, que vêm sofrendo com as greves nas escolas públicas, diz André Luiz Cardoso, da assessoria de comunicação da UCB.

E pelo jeito vem mais boas notícias para o hóquei por aí: “sempre apoiamos os atletas e queremos facilitar conciliar esporte e estudo. Tem espaço para mais bolsistas do hóquei, com certeza. Educação e esporte têm que caminhar lado a lado”, finaliza André.