Copa Castelo Waves no próximo dia 13

copa castelo novo

No dia 13 de dezembro, dezenas de jovens atletas vão se reunir na quadra do Centro Esportivo da Universidade Castelo Branco para a disputa da 2ª edição da Copa Castelo Waves. O torneio vai reunir representantes de 5 colégios e 3 clubes, contando ainda com a final do torneio de habilidades entre os alunos de escolas participantes. O evento ainda vai ter sorteio de brindes. No ano passado, o Rosa da Fonseca levou o título no masculino e o Percepção no feminino. Foram marcados 38 gols em 12 jogos (23 no masculino e 15 no feminino), com uma boa média de  3,16 gols por partida.

Veja AQUI a matéria sobre o evento de 2014:

Jovens do Castelo Waves impedidos de jogar competições nacionais

Time do Castelo Waves

Time do Castelo Waves

A equipe do Castelo Waves, filiada à Federação de Hóquei de Santa Catarina (FHESC), vem encontrando problemas para ser inscrita pela CBHG nos campeonatos nacionais desse ano, apesar de o clube ter enviado a relação de atletas no prazo estipulado pela entidade. A lista de inscritos ainda não saiu, mas a confederação exigiu uma série de documentos não previstos no próprio estatuto nem do da FHESC, o que levanta suspeitas sobre a real intenção de tais exigências. Veja a lista de documentos que a CBHG exigiu por meio de um ofício de duas páginas assinado pelo gerente-geral Bruno Patrício e a justificativa do clube para cada uma delas.

a) Ata de Fundação do Clube, registrada em cartório, com a indicação da sede do clube. (o clube tem ata de fundação registrada em cartório, com indicação da sede no Rio de Janeiro – o estatuto da FHESC não exige que a sede seja em Santa Catarina)

b) Estatuto do Clube, registrado em cartório, com a indicação da sede do clube. (o clube enviou à FHESC o estauto registrado em cartório, com indicação da sede no Rio de Janeiro – o estatuto da FHESC não exige que a sede seja em Santa Catarina)

c) Cartão de CNPJ do Clube de Hóquei, com a indicação da sede do clube. (o clube enviou à FHESC o cartão de CNPJ, com indicação da sede no Rio de Janeiro – o estatuto da FHESC não exige que a sede seja em Santa Catarina)

d) Indicação do local onde o Clube de Hóquei realiza os seus treinamentos em Santa Catarina. (os treinos são na Universidade Castelo Branco, no bairro de Realengo, no Rio de Janeiro. A FHESC não exige que os treinos sejam em Santa Catarina).

e) Pedido de filiação do Clube de Hóquei enviado à Federação. (a FHESC tem o documento).

f) Ata da Assembleia da Federação, registrada em cartório, com a aprovação da filiação. (o estatuto da FHESC não exige ata de assembleia para aprovação da filiação de um novo clube).

Dezenas de jovens participam dos treinos da equipe

Dezenas de jovens participam dos treinos da equipe

A FHESC aproveitou para perguntar a outras federações e clubes sobre tais exigências. Desterro, Florianópolis e a Federação Paulista (FHESP) desconhecem tais pedidos de documentação e sempre participaram dos torneios oficiais. A CBHG informou que fez as exigências a todas as equipes, o que foi negado por várias como vemos. A exigência apresentada por Bruno Patrício contraria o próprio estatuto da CBHG, onde a única exigência para as federações é a apresentação, em uma correspondência, dos times federados, sendo única e exclusivamente responsabilidade das federações tal filiação. O Castelo Waves representa o sonho de dezenas de jovens atletas oriundos do Projeto Deodoro Hóquei, o primeiro a utilizar os campos oficiais do Centro Nacional de Hóquei e que conquistou importantes títulos como o Campeonato Brasileiro sub-17 masculino e feminino em 2011.

Além de jogarem, sendo estimulados em conceitos como companheirismo e responsabilidade, muitos adolescentes são contemplados com bolsas integrais ou parciais no ensino médio e superior. O clube tem parceria com uma das maiores universidades privadas do Rio de Janeiro, a Castelo Branco, e conta com atletas de talento reconhecido, inclusive vários com clara aptidão para integrar as seleções brasileiras masculina e feminina sub-21. Recentemente, os atletas vêm tendo ainda a oportunidade de trocar experiências com atletas estrangeiras por meio de intercâmbios com a empresa norte-americana Global Players. Ter o direito de jogar uma competição nacional negado pela instituição que deveria estimular o desenvolvimento do esporte no país, com exigências sem cabimento legal, só mostra o tamanho do problema enfrentado pelo esporte no país.

Veja em anexo os clubes e a FHESP negando ter sido obrigados a enviar a documentação descrita acima para a CBHG:

RESPOSTA FLORIPA

Resposta do Florianópolis

Resposta do Desterro

Resposta do Desterro

Resposta da FHESP

Resposta da FHESP

Desafio Percepção com participação de atletas americanas

Atletas que participaram da competição com o professor Eduardo Righi

Atletas que participaram da competição com o professor Eduardo Righi

Foi disputado no último sábado (27) o Desafio Percepção, no colégio da zona norte do Rio de Janeiro. No masculino participaram o time da casa e o Castelo Waves. No feminino, disputaram o título Castelo Waves, Percepção e Rosa da Fonseca. O evento contou com a presença das norte-americanas Maddie e Laura, que estão no Rio de Janeiro para um intercâmbio da empresa esportiva Global Players. Elas doaram dois tacos de fibra para o projeto e interagiram bastante com as atletas.

A americana Maddie é marcada por Thaysa, do Percepção

A americana Maddie é marcada por Thaysa, do Percepção

No masculino, foram duas partidas e uma vitória para cada lado. O Castelo Waves, mais experiente, venceu o Percepção por 7 x 1 no primeiro jogo e os donos da casa reagiram vencendo por 4 x 2 o segundo. Pelo saldo, o Castelo ficou com o título. No feminino, Castelo Waves e Percepção empataram em 3 x 3 num jogo bem equilibrado. Na sequência, o Castelo, que contou com as americanas, derrotou a jovem equipe sub-15 do Rosa da Fonseca por 5 x 2. Na última partida, o Percepção derrotou o Rosa da Fonseca por 3 x 2. Pelo saldo, o título ficou com as meninas do Castelo. No final, ainda foi disputado um jogo misto com todas as equipes, reforçando o caráter de confraternização do torneio, que teve excelente nível disciplinar.

Os times femininos unidos

Os times femininos unidos

Times masculinos do Percepção e Castelo Waves

Times masculinos do Percepção e Castelo Waves

Veja aqui mais fotos do torneio:

Americanas da Global Players visitam treino do Castelo Waves

As norte-americanas visitaram o treino do Castelo Waves na UCB, na zona oeste do Rio de Janeiro

As norte-americanas visitaram o treino do Castelo Waves na UCB, na zona oeste do Rio de Janeiro

O Castelo Waves recebeu neste sábado (20) as americanas Jessica Thornton, Lauren Chandler e Mackenzie Busby, da empresa Global Players. Foram feitas atividades na quadra da Universidade Castelo Branco e do CAP Paulo Gissoni em Realengo, na zona oeste carioca. Elas vieram acompanhar o treino da equipe, que se prepara para a disputa do Campeonato Brasileiro feminino e da Série B masculina. Mackenzie, que joga hóquei nos Estados Unidos, mostrou habilidade e fez boas jogadas. Laure, atleta de lacrosse, praticou o esporte pela primeira vez e surpreendeu, aprendendo rapidamente. Elas trouxeram os bastões de lacrosse e os jogadores do clube puderam ter contato pela primeira vez com a modalidade, que é popular nos Estados Unidos. Na próxima semana, atletas chegam para um intercâmbio com duração de 6 semanas. Estão previstos treinos, torneios de grama, indoor e 5-a-side no Rio de Janeiro, com equipes que vão participar em breve do Circuito Vera Gissoni, organizado pelo CW. As americanas ainda foram ao bairro de Barros Filho visitar a casa da atacante Thaís Mendes, um dos destaques da equipe. Elas foram muito bem recepcionadas pelos pais da atleta, que ainda as convidaram para voltar para um lanche com comidas brasileiras típicas.

O treino ficou lotado na quadra do CAP Paulo Gissoni

O treino ficou lotado na quadra do CAP Paulo Gissoni

O intercâmbio está sendo coordenado pelo técnico argentino Eduardo Righi, que tem experiência na recepção de equipes estrangeiras, como durante a visita do clube britânico Cambridge à Argentina em 1996. O treinador está otimista com a chegada das norte-americanas: “Queremos aproveitar ao máximo esta oportunidade, que também vai dar aos nossos atletas a possibilidade de futuros intercâmbios no exterior. Todos estão sendo orientados a reforçar ou começar a aprender inglês”. A Global Players é focada também na área social e educacional, aproveitando o esporte como ferramenta para a formação de cidadãos. A empresa ainda prometeu doar equipamentos para o projeto, que se desdobra em várias escolas com poucos materiais. É uma parceria que tem tudo para transformar realidades no cenário do hóquei carioca.

Hóquei marca presença na abertura do 33º Intercolegial

Atletas de hóquei da E.M Rosa da Fonseca

Atletas de hóquei da E.M Rosa da Fonseca

Rolou no último domingo (19) a festa de abertura do 33º Intercolegial, na HSBC Arena, zona oeste do Rio de Janeiro. O hóquei, como sempre, marcou presença no evento, com os alunos de escolas como Rosa da Fonseca, CAP Paulo Gissoni e Percepção. As meninas do Rosa da Fonseca inclusive levaram tacos e bolas e trocaram uma bolinha durante o desfile de abertura no ginásio. A abertura teve show do grupo carioca Dream Team do Passinho. O hóquei, que vem sendo bastante elogiado pela direção do Intercolegial, mais uma vez segue sob a coordenação do técnico argentino Eduardo Righi. Maior competição estudantil do país, o Intercolegial tem apoio do canal Sportv, jornal O Globo e patrocínio das empresas Oi e Kalunga. O hóquei sobre grama está presente no programa da competição desde 2012 e houve disputa de hóquei indoor em 2011 e 2012.

Jogadoras batem uma bolinha na abertura do 33º Intercolegial

Jogadoras batem uma bolinha na abertura do 33º Intercolegial

Thais Mendes com Rafael Mike, do Dream Team do Passinho

Thais Mendes com Rafael Mike, do Dream Team do Passinho

O técnico Eduardo Righi com os alunos que foram à abertura do Intercolegial

O técnico Eduardo Righi com os alunos que foram à abertura do Intercolegial

Castelo Waves participa de reportagem para o RJTV, da TV Globo

Repórter Flavia Januzzi se diverte com as meninas do projeto

Repórter Flavia Januzzi se diverte com as meninas do projeto

Atletas do Projeto Deodoro Hóquei / Castelo Waves participaram nesta terça-feira (1) de uma gravação para a série “Atleta do Futuro”, do RJTV 1ª edição, da TV Globo. A repórter Flávia Januzzi acompanhou um treino no campo de grama da Universidade Castelo Branco, no bairro de Realengo. A atividade, comandada pelo técnico argentino Eduardo Righi, contou com jogadores dos colégios Elite, Paulo Gissoni, Rosa da Fonseca e da própria universidade, como Alice Aparecida, que ganhou um destaque especial na reportagem. Muito bem humorada, Flávia entrou em campo para jogar e até colocou a roupa de goleiro. Foi um dia muito divertido e temos certeza que a reportagem vai ser um sucesso quando for ao ar.

Técnico Eduardo Righi dá entrevista à equipe da TV Globo

Técnico Eduardo Righi dá entrevista à equipe da TV Globo

Parte das meninas que participaram da gravação na Universidade Castelo Branco

Parte das meninas que participaram da gravação na Universidade Castelo Branco

A repórter Flavia Januzzi suou o colete no jogo com as meninas do Castelo Waves

A repórter Flavia Januzzi suou o colete no jogo com as meninas do Castelo Waves

Muitas meninas estão conseguindo bolsas no Colégio Elite por causa do hóquei

Muitas meninas estão conseguindo bolsas no Colégio Elite por causa do hóquei

Alice Aparecida, maior destaque do time feminino do Castelo Waves

Alice Aparecida, maior destaque do time feminino do Castelo Waves

Castelo Waves e Carioca fazem amistoso no feminino

IMG_20150328_084944674

Alice, do Castelo Waves, domina a bola no jogo deste sábado

IMG_20150328_084850621

Castelo Waves, de azul, e Carioca, de amarelo, fizeram um jogo bastante disputado em Realengo

As equipes femininas adultas do Castelo Waves e Carioca se enfrentaram num amistoso neste sábado (28) na quadra da Universidade Castelo Branco, no bairro de Realengo. No tempo oficial, dois tempos de 20 minutos, o time da casa venceu por 2 x 1. Na segunda partida, as meninas do Carioca levaram a melhor, vencendo por 3 x 2. O amistoso foi marcado por ótimo nível disciplinar e cortesia entre as duas equipes. Dirigentes dos dois clubes planejam novos jogos em breve, de maneira a aumentar a integração e dar mais ritmo de jogo às duas equipes.